Skip to content
Como se dar bem na prova do Enem ... Como se dar bem na prova do Enem em 2019? Confira as dicas dos nossos tutores – Parte 1

agosto 27, 2019

Está estudando para a prova do ENEM 2019 e não sabe por onde começar? Confira as dicas dos nossos tutores que passaram no ITA, IME, UFSC, UFRJ, USP

Sabe aquele momento em que você está estudando para passar naquele curso que você sonha como Medicina, Direito, Engenharia, etc, mas está sem uma referência do que pode cair na prova mais esperada do ano? Fica tranquilo que convidamos nossos tutores das melhores universidades do Brasil para poderem te ajudar a se sair bem na prova do ENEM nesse ano de 2019.

Redação na prova do ENEM

Começamos com nosso tutor Pablo Chagas, que atualmente cursa Engenharia Química na UFSCar. A dica dele é sobre a prova de Redação:

Fala galera! A redação do Enem é sempre uma grande surpresa e é um dos grandes desafios estar treinado para escrever sobre qualquer assunto que possa ser cobrado. No entanto, é sempre bom estar mais preparado e alinhado com alguns assuntos que normalmente são requisitados nesse vestibular.  

Pensando no ano de 2019, o que mais repercutiu esse ano foi o Meio-Ambiente. Tivemos o desastre de Brumadinho no começo do ano, que evidencia como o descaso com a segurança pode trazer uma enorme tragédia social e ambiental, deixando mais de 200 mortos e um prejuízo ambiental incalculável.  

Em julho desse ano, segundo a Global Footprint Network (GFN), atingimos a sobrecarga da Terra no dia 29, ou seja, todos os recursos utilizados do nosso planeta após esse dia não são mais sustentáveis, podendo causar um prejuízo permanente no planeta. 

Além disso, temos repercutindo no mundo inteiro as queimadas na Amazônia. O assunto atingiu um patamar tão grande que líderes de diversos países se pronunciaram a respeito. Atualmente, o incêndio permanece há mais de 2 semanas. 

Estar por dentro desses assuntos é essencial para que se tenha uma segurança ao tratar do tema. Possíveis propostas de solução quando o tema é meio ambiente é o enfoque na fiscalização efetiva de áreas naturais e indústrias, e nas políticas públicas adequadas para conscientização da população, que muitas vezes não possuem conhecimento fundamentado acerca do que ocorre no nosso planeta.

pablo prova do enem 2019
Pablo Chagas, um dos tutores de Redação do TutorMundi

Outra dica bem bacana veio da nossa tutora Azania José, que cursa Medicina na faculdade UNOESTE, e também contou sobre sua experiência com Redação:

“O modelo de redação pedido no Enem é o dissertativo-argumentativo em prosa. O candidato precisa defender essa tese usando argumentos consistentes e concluir o texto com a elaboração de uma proposta de intervenção social que respeite os direitos humanos.

O estilo dissertativo-argumentativo de redação exige que o conteúdo seja coerente com a realidade. Normalmente os temas propostos são assuntos complexos, de impacto nacional. No caderno de prova do Enem o assunto da redação não aparece apenas como um “título” a ser desenvolvido. O tema é determinado por meio de “textos motivadores”, que podem ser trechos de livros, jornais, revistas, publicidades e até mesmo charges e desenhos em quadrinhos. Para seguir o tema corretamente, é importante ler com cuidado esses textos motivadores e, em seguida, desenvolver seu próprio texto. Os textos motivadores não precisam e nem devem ser copiados na sua redação.

Para iniciar seu texto você deve ter em mente os textos de apoio, pois é deles que saem as expectativas da banca. Como assim? Pelos textos de apoio você terá uma ideia sobre o que escrever para agradar os corretores.

1 inspiração: consiste numa frase que te ajudara a desenvolver seu texto e ainda mostrará ao corretor que você tem conhecimento. A frase deve estar relacionada ao tema (pode ser poema, filme, livre, dados estatísticos, música e etc.)
2 comentário da inspiração: para que seu texto não fique solto/ perdido você deve escrever um comentário sobre a frase de inspiração com as suas próprias palavras (ex: uma algoz perspectiva)

3 ponte: essa é opcional e serve para conectar a inspiração ao texto. (Ex: De…. Até….; Assim; Desse modo, Nesse contexto…)

4 volta ao tema: voltar ao tema proposto garante que não haverá fuga de tema. Para fazer isso você vai usar um adjetivo (algoz, absurda, magnifico, …..) que demonstre seu posicionamento e depois você introduz o tema com palavras sinônimas ( alcoólatra= etilista). 5 divisão de tema: nesse momento você dirá o que falara nos desenvolvimentos e o que estiver aqui deve estar presente nos desenvolvimentos (quando o corretor lê a sua redação ele procura nos desenvolvimentos o que for dito na introdução).

6 frase final: essa é uma frase que irá dar o gancho para você iniciar o D1 (desenvolvimento 1) e ainda arrematar sua introdução, ou seja, uma reflexão final sobre sua inspiração.
Os desenvolvimentos sucedem da mesma forma:
7 Conectivo: consiste numa palavra ou frase que liga a introdução ao desenvolvimento (Sob esse prisma, Desse modo, Nesse viés, Nesse interim e etc)

8 referência ao tema: consiste em referenciar o tema proposto colocando seu posicionamento frente a temática (expressar a necessidade de discussão popular e/ ou governamental sobre o assunto)
9 citação: consiste em introduzir o pensamento de um especialista ou dados estatísticos, notícia, entre outros todos voltados ao tema. Para tal você deve antecede-lo com um adjetivo qualitativo.

10 comentário da citação: esse momento é de extrema importância para que sua citação não fique deslocada no texto. O comentário da citação mostra ao corretor que você tem domínio e opinião sobre o assunto.
11 frase final: consiste numa frase que encerra seu raciocínio sobre o assunto discutido nesse parágrafo. Esse item é necessário para que se mantenha a coesão textual.

Conclusão: a conclusão ENEM exige que o candidato proponha uma resolução para a problemática contemplando, quem, como, onde, meios e resultados esperados. Para isso use:

12 conectivo: consiste numa palavra que aponte finalidade (Infere- se, pois, que; Portanto; Infere-se, portanto, que;e etc)
13 volta ao tema: voltar ao tema proposto garante que não haverá fuga de tema. Para fazer isso você vai usar um adjetivo (algoz, absurda, magnifico, …..) que demonstre seu posicionamento e depois você introduz o tema com palavras sinônimas ( alcoólatra= etilista).
14 volta aos desenvolvimentos: nesse momento você usará verbos de expressão para delimitar os desenvolvimentos D1 e D2 respectivamente.
15 defesa: aqui você colocará a frase que se direciona a sua proposta de resolutividade
16 quem: quem deverá executar o plano proposto por você
17 como: aqui você dirá como pretende que sua proposta seja implantada
18 meios: modos para que sua proposta alcance a população nacional 19 desfecho: consiste na resultados esperados
20 frase final: consiste numa frase que encerra sua redação. Será bem visto se você voltar a frase inspiração

Agora veja um exemplo de Redação que pode ser feito sobre Legalização do porte de armas no Brasil, seguindo as dicas passadas acima:



Tema: Legalização do porte de armas no Brasil
Título: Autoprotecionismo sem preparo

(1) Segundo consta na Constituição Federal Brasileira de 1988, todo cidadão tem garantido o direito à segurança pública promovida pelo Estado.(2) No entanto, essa afirmação soa como falácia diante do inexpressivo número de agentes de segurança disponíveis à população, que fica à mercê das leis do crime.(3) Desde a segurança garantida em papel até a eminente negligência do Estado,(4) a legalização do porte de armas, no Brasil,(5) tanto aflora uma acalorada discussão sobre os perigos de armar a população, quanto a real necessidade de fazê-lo.(6) Uma medida de risco considerando a cultura e cotidiano brasileiro pouco familiarizado com o manuseio e letalidade das armas de fogo.
(7) Diante desse sórdido cenário (8) é necessário que seja considerado o evidente risco de desastres desmedidos com o armamento da população canarinha. (9) De acordo com o especialista em violência David Hemenway, baseado em 150 estudos sobre os efeitos das armas de fogo na sociedade, uma arma em casa é utilizada mais frequentemente não contra um invasor, mas contra a própria família. (10) Logo, os riscos superam os benefícios, (11) e o Estado tem o dever e a necessidade de considerar os indicadores de que quanto maior o número de armas em determinada região, maior o índice de violência.
(7) Nessa angustiante conjuntura,(8) há quem defenda maiores facilidades no burocrático e necessário processo para a posse de arma de fogo. (9)– Cabe ressaltar que o porte permite transitar nas ruas com arma, enquanto a posse requer que a arma seja mantida no interior da residência ou local de trabalho do proprietário-. (10) A proposta de legalização do porte de armas em território nacional vai de encontro ao Estatuto do Desarmamento aprovado em 2003 que limita o acesso a armamentos no país. Tal necessidade emerge da insegurança da população diante da mastodôntica e arrebatadora onda de violência que assola a nação. (11) Nesse sentido, é de extrema importância perceber que a nação tupiniquim encontra-se demasiadamente longe de revelar-se um ideal auto protecionista considerando seu total despreparo físico e não menos importante, psicológico
(12) Infere-se, pois, que (13) a (in)consequente permissão para o porte de arma de fogo (14) clama pela lucidez e neutralidade dos representantes do povo brasileiro. (15) Portanto, para que sejam garantidos os direitos dos cidadãos (16) cabe ao Governo Federal (17) liberação suficiente de recursos financeiros (18) destinados a contratação e capacitação do efetivo de segurança: Aprimoramento do arsenal de armas, de viaturas, de carga horária e acompanhamento psicológico. E ainda, ampla divulgação educativa por meio de recursos audiovisuais divulgados em televisão aberta, programas de rádio e outdoors (19) de modo a promover paulatinamente a conscientização da população. (20) Dessa forma, não caberá a sociedade tomar para si o dever que indubitavelmente é do Estado, fazendo valer os dizeres da Carta Magna.
azania prova do enem 2019
Azania José, nossa tutora que manda muito bem em Redação e hoje cursa Medicina

Dicas gerais sobre a prova do ENEM

Nossa tutora Vanessa de Oliveira Cabral, que atualmente cursa Engenharia Civil na UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá) trouxe uma abordagem diferente sobre o que pode cair na prova do ENEM, focando mais em temas que podem ser mais amplos, como por exemplo Fake News. Veja o que ela pode te dar de dica sobre o assunto:

Vale lembrar que é um tema muito importante, que tem afetado diretamente as nossas vidas, principalmente pelo meio político com as fake news incriminando uns e outros. Esse assunto pode ser visto também no cotidiano, onde atrizes e atores “morrem” sem terem morrido de verdade, entre outras fake news mais importantes como em eleições que afetam diretamente a popularidade e até mesmo candidatura dos concorrente, como ocorreu no Brasil e nos EUA recentemente. 

O tema tem abertura para aparecer em História por exemplo:

– Como a democracia lida com as fake news e como isso nos afeta diariamente?

Não pode ser negligenciado em Geografia:

– Como começar ou acabar com possíveis guerras criadas por fake news? Como isso pode afetar países que se apoiam ou que estão de lados opostos? Como a população é afetada?

E também tem espaço em Biologia:

– Achar a cura de doenças impossíveis de serem curadas até o momento? Verdades ou mentiras? Como saber no que acreditar?

vanessa prova do enem 2019
Nossa tutora Vanessa, que deu dicas mais gerais e hoje cursa Engenharia Civil

Vale lembrar que além dessas dicas, todo esse acompanhamento pode ser feito com uma aula particular ou tutoria, com alguém que possa te dar o suporte a hora que precisar.

Quer ter mais dicas sobre a prova do ENEM em 2019? Confira nossa parte 2 com os conselhos dos nossos tutores 😉

...

Qual é a diferença entre modelos ... Qual é a diferença entre modelos atômicos?

março 22, 2019

aluno:

No átomo de Thomson, os elétrons estão distribuídos pelo átomo de forma homogênea e como passas em um pudim. Meu professor disse que a principal diferença desse modelo atômico com os demais é que ele não é homogêneo, mas sim, heterogêneo. Então, este modelo é ou não homogêneo?

tutor:

Olá Yohanna.

Thomson encontrou através de seu experimento uma distribuição homogênea dos elétrons.

Você se lembra de como ele aplicou o termo heterogêneo?

aluno:

Não. Anotei que este modelo atômico era semelhante ao de Dalton, mas uma diferença era em ser heterogêneo.

tutor:

Talvez ele tenha quisto dizer que a heterogeneidade viria da representação única de uma esfera formada tanto por cargas positivas quanto negativas. De fato, isso difere das demais, visto que Dalton postulou como partículas indivisíveis e imutáveis e Rutherford já passou a considerar o átomo composto de duas partes, o núcleo e a eletrosfera.

aluno:

Ok. Obrigada!

tutor:

De nada, mais algo?

aluno:

Sim. Sobre as Leis Volumétricas de Gay-Lussac, não entendi esta parte de volume, onde: os reagentes gasosos são o Oxigênio 1 volume + Hidrogênio 2 volumes produzindo Água 2 volumes.

tutor:

Seria 2H2 + 1O2 = 2H2O?

A primeira lei postula que, em condições ideais de pressão e temperatura, os volumes dos gases mantêm-se em proporções fixas (tanto entre reagentes quanto produtos).

Portanto, se queremos obter 2 L de H2O, será preciso obedecer a proporção de 2 litros de H2 e 1 litro de O2 para consegui-lo. O mesmo se aplica para múltiplos (16 L de H2 combinados a 8 L de O2 geram 16 L de H2O).

Apesar de aparentemente controverso, a combinação de 3 L de gás (1 L de O2 e 2 L de H2) gerar 2 L de H2O foi provada real depois com Avogadro, que a combinação dos átomos manteria a proporção (frente ao desprezível tamanho das moléculas e o amplo espaço entre elas).

Conseguiu entender?

aluno:

sim!

(MACKENZIE) o

Os volumes de gás nitrogênio e de gás oxigênio necessários para a síntese de 8L de pentóxido de dinitrogênio, considerando que todos os gases estão nas mesmas condições de temperatura e pressão, são, respectivamente, 2N2 + 5 O2 produzindo 2 N2 O5

não sei como respondê-la

tutor:

Ok, perceba que a proporção é 2:5:2 (2 N2 + 5 O2 = 2 N2O5).

Logo, para gerar 8L de pentóxido de dinitrogênio, basta pegarmos a proporção acima e multiplicá-la por 4, obtendo 8:20:8 (8 N2 + 20 O2 = 8 N2O5).

aluno:

então, a resposta é 8L e 20L ?

tutor:

Sim.

aluno:

Ok. Entendi. Obrigada!

tutor:

Mais algo, Yohanna?

aluno:

Hidrogênio 3 volumes + Nitrogênio 1 vol = Amônia 2 vol

a proporção é 1:1:1 ?

tutor:

3 H2 + 1 N2 = 2 NH3. Proporção é 3:1:2.

aluno:

ok

Que volume, em litros, de amônia é obtido sabendo-se que reagiram 1,5 dm3 de hidrogênio com nitrogênio em excesso?

tutor:

Bom, tendo em vista que o volume de hidrogênio é o limite da equação, usaremos a proporção acima, porém dividida pela metade.

Dessa forma, 1,5 dm3 de H2 reagirá com 0,5 dm3 de N2 e produzirá 1 dm3 de NH3.

E 1 dm3 equivale a 1 L.

aluno:

Por que produzirá 1 dm3?

tutor:

Pois a equação de proporção isovolumétrica dos gases segue a orientação de 3 volumes de H2 combinados a 1 volume de N2 gerando 2 volumes de NH3. Ao delimitar o volume de de H2 para 1,5 dm3 (ou 1,5 L), só poderá, conforme a proporção, gerar 1 L de NH3.

Perceba que ao usar a proporção, o total de átomos de cada elemento mantém-se o mesmo.

Mesmo que haja gás nitrogênio em excesso, o limitante de H2 determina que somente 0,5 L de N2 será combinado com 1,5 L de H2 para gerar 1 L de NH3.

Entendeu?

aluno:

E qual é o excesso de nitrogênio?

tutor:

Não se sabe, a questão somente propõe que apesar da proporção, deve sobrar gás nitrogênio.

aluno:

Entendi.

Essa conversa ficará salva?

tutor:

Sim, ao menos para mim fica.

aluno:

Ok.

tutor:

Precisas de ajuda em mais alguma questão?

aluno:

Adicionando-se 4,5g de gás hidrogênio a 31,5g de gás nitrogênio, originam-se 25,5g de amônia, sobrando ainda nitrogênio que não reagiu. Para se obter 85g de amônia, qual quantidade de hidrogênio e de nitrogênio é necessária?

tutor:

Ok, nossa proporção 3:1:2 refere ao número de mols/volumes de cada gás. Para massa, precisamos saber a massa atômica e aplicar na proporção.

Logo, 6 gramas de H2 (de 3 H2) combinados com 28 gramas de N2 (de 1 N2) geram 34 gramas de NH3 (de 2 NH3).

Logo, podemos aplicar duas regras de três para descobrir a massa de H2 e de N2 necessárias, ou simplesmente dividir 85 por 34 para descobrir o fator comum de multiplicação das massas.

Nesse caso, a proporção de massas 6 g de H2 + 28 g de N2 = 34 g de NH3 foi multiplicada por 2,5. A resposta final será 15 g de H2 + 70 g de N2 formam 85 g de NH3.

aluno:

a proporção 3:1:2 é fixa para gás Hidrogênio, gás Nitrogênio e amônia?

tutor:

Sim, quando se fala em número de mols/volume.

aluno:

Ok.

Esses 4,5g H2, 31,5g N2 e 15,5g de amônia não são utilizados?

tutor:

Poderias partir teu raciocínio dali também, porém por não teres ao certo quanto de gás nitrogênio seria usado, preferi partir da equação padrão para chegar à proporção.

Para aqueles valores, a proporção em massa é multiplicada por 0,75, tendo 4,5 g de H2 combinados a 21 g de N2 que formam 25,5 g de NH3.

aluno:

Então, a equação padrão é 6 gramas de H2 (de 3 H2), 28 gramas de N2 (de 1 N2) e 34 gramas de NH3 (de 2 NH3) ?

tutor:

Isso, a anterior se aplica para o balanço de volume/mol e essa última para o balanço de massa.

Como posso ajudar?

aluno:

Ok.

Desculpa, mas me confundi com essa parte do balanço de volume/mol e o balanço de massa.

tutor:

Certo, que parte não ficou clara?

aluno:

Como funciona cada uma.

tutor:

Ok, a equação base é 3 H2 + 1 N2 = 2 NH3. O que significam os números em frente aos gases? Eles simbolizam a quantidade de moléculas que são necessárias para realizar a equação.

Esse mesmo número também é equivalente ao número de mols de cada gás e o volume de cada gás para, segundo a proporção estequiométrica, haver reação.

Como vimos lá em cima, esses gases, sob condições ideais, seguem a proporção isovolumétrica de Gay-Lussac e vão ao encontro ao proposto pela constante de Avogadro.

A partir disso, se uma proporção entre volumes e número de mol é possível, pode-se também fazê-la para distribuição de massas.

Sabendo que o mol do gás hidrogênio (H2) é composto de dois átomos de peso molecular aproximado a 1, tem-se que, para obedecer a proporção já estabelecida de 3:1:2 com mols, 6 gramas de gás hidrogênio equivalerem a 3 mols desse gás. O mesmo raciocínio se aplica ao gás nitrogênio e à amônia.

Você compreende o conceito do que é um mol?

aluno:

Então, 3:1:2 são os mols?

tutor:

Isso, e também os volumes.

aluno:

Ok 🙂

Obrigada, Leonardo! Tenha uma boa noite.

tutor:

De nada, boa noite, boa Páscoa e bons estudos!

aluno:

Obrigada e igualmente!

call to action tutor mundi

...

Quando deve se acrescentar vírgul... Quando deve se acrescentar vírgula ao período?

março 21, 2019

tutor:

Boa tarde Isabel

aluno:

Boa tarde. Estou com dúvida nessa questão

tutor:

Pois não

aluno:

tutor:

Você sabe qual é a resposta? Quer uma explicação mais detalhada da questão?

aluno:

Não sei a resposta. Foi de uma prova que fiz semana passada e não saiu o gabarito ainda.

Queria uma explicação

tutor:

Certo

Bom, a alternativa (a) pode separar o indicativo de ordem “primeiro” do que de segue: “Primeiro, vamos lá em baixo”

Na (b) há o indicativo de tempo “agora” e a afirmação de horário, neste caso o agora e o horário se afirmam

Então não seria necessária a vírgula

Na (c) você separa o tempo do resto da oração, pode-se colocar vírgula também “Na minha adolescência, você seria uma tortura”

Agora na (d) eu não entendi por que introduziram o ponto e vírgula na questão

por que não mudaram a conjuntura da frase

mas também está correta

e a última (e) você pode colocar a vírgula depois de inutilmente

agora a que acredito estar errada, mas pela possibilidade de não colocar, é a (b)

acho que a questão está um pouco mal formulada

aluno:

Entendi. Não marquei letra C por conta do “agora”, por ser um adjunto adverbial achei que não levaria vírgula

Marquei a letra d…

Mas faz sentido, pois logo após o “agora” vem uma indicação do horário

tutor:

A (d) não está incorreta por que a função do ponto e vírgula é para separar orações coordenadas não unidas por conjunção, que guardem relação entre si

aluno:

Ok

Obrigada

tutor:

Imagina Isabel!

Mais alguma dúvida?

aluno:

Não, por enquanto só essa mesmo

tutor:

Certo então, se precisar, é só chamar

Bons estudos

aluno:

Obrigada

Oi! Uma pergunta

tutor:

Olá kkk, pois não

aluno:

Acha que essa questão é passível de anulação por conta da letra D?

tutor:

Olha, eu acho que seja possível sim, pois ela pergunta sobre emprego de vírgula e inclui um ponto e vírgula na questão, que inclusive tem emprego correto

A menos que, como a resposta talvez seja a (b), eles ignorem a alternativa (d) e continuem com ela em validade

aluno:

Mas não há outra possibilidade de vírgula nessa opção?

Na D

tutor:

“Na adolescência me torturaria; mas sou um homem maduro” ou mantém-se assim, ou “Na adolescência, me torturaria; mas sou um homem maduro”

mas aí você separa o tempo (adolescência) do efeito direto

soa estranho, pausa excessiva

Mas acredito que também não seja incorreto

aluno:

Então é possível introduzir a vírgula nessa opção?

tutor:

Sim

aluno:

Sim…

Ok

tutor:

Enfim, quando sair o gabarito, se quiser voltar a passar pra mim, posso dar uma olhada pra tentar entender melhor

aluno:

Sim

Mas acredito que seja a B mesmo

tutor:

Esse gabarito tem justificativa ou só a alternativa, mesmo?

aluno:

Em todas as opções é possível acrescentar a vírgula, menos a B

Só gabarito

tutor:

Entendi

aluno:

Obrigada novamente!

tutor:

Estou a disposição!

call to action tutor mundi

...