Skip to content
Como utilizar a tecnologia para m... Como utilizar a tecnologia para melhorar a aprendizagem dos alunos

janeiro 15, 2020

Segundo a pesquisa Challenger, realizada pelo Google for Education, 91% dos educadores acreditam que a tecnologia na escola torna o aprendizado mais envolvente, 90% concordam que a tecnologia ajuda a economizar tempo e 81% acreditam que a parte mais importante do seu trabalho é ensinar aos alunos as habilidades do futuro. 

Ou seja, a grande maioria das pessoas dentro das instituições de ensino já entendem a importância e o poder transformador que a tecnologia tem. Porém, o real desafio ocorre na prática, no dia a dia de professores e coordenadores. 

Por isso, nesse artigo, você vai entender como utilizá-la para tirar os projetos do papel, explorar as novas possibilidades na educação e, com isso,  melhorar a aprendizagem dos alunos. 

Tecnologia na educação para melhorar a aprendizagem dos alunos

Ao longo dos anos o perfil do aluno mudou, por isso, as aulas apenas expositivas, passivas e receptivas não funcionam mais. Hoje, eles estão o tempo todo conectados e recebendo novas informações, o que torna o trabalho da gestão e do corpo docente ainda mais difícil. 

Nesse novo cenário, é preciso repensar e investir em ações que integram a rotina escolar à realidade. Assim, o aluno fica cada vez mais engajado e se torna protagonista do seu processo de aprendizagem. Mas, como fazer isso? 

Com certeza seus alunos passam grande parte do dia utilizando smartphones e outros dispositivos conectados à internet. E se a sua instituição de ensino fizesse parte disso? Com aplicativos e plataformas online de estudo é possível que todo esse tempo seja melhor aproveitado.

Assim, os professores podem disponibilizar atividades com devolutiva imediata e ainda contar com a ajuda de tutores para tirar todas as dúvidas dos estudantes. Dessa forma, também é possível gerar dados a partir de todas as interações do aluno com o conteúdo, o que facilita os processos de analitycs na educação. 

Por outro lado, a escola também se beneficia muito com a utilização de ferramentas tecnológicas e, com elas, pode facilmente reduzir custos operacionais, facilitar o acompanhamento pedagógico individual, aproximar pais, alunos e professores e diminuir o tempo gasto com a criação e correção de atividades.

A tecnologia tem causado um impacto tão positivo em sala de aula que até mesmo a Base Nacional Comum Curricular está se adequando a esse movimento. Os principais pilares da BNCC buscam o desenvolvimento completo da educação, por meio de: conteúdos, avaliação, formação de professores e infraestrutura. E a tecnologia pode estar presente em todas essas áreas, facilitando processos e melhorando o desempenho dos estudantes. 

Ou seja, ela não transforma apenas o modo como os estudantes enxergam e interagem com o ambiente escolar, mas também melhora a realidade de gestores, coordenadores e professores. 

Como incentivar o uso da tecnologia na sua escola?  

Para que tudo isso funcione na prática, é preciso do engajamento de todos dentro da instituição de ensino e que eles enxerguem os resultados proporcionados pela inserção da tecnologia no processo de aprendizagem. 

Por isso, o papel dos diretores e coordenadores é criar um ambiente favorável para que todos os atores do processo de construção de conhecimento possam ter a melhor experiência. 

Nessa conjuntura, é fundamental buscar novas metodologias, ferramentas e métodos de ensino que possam otimizar processos, facilitar o acompanhamento pedagógico ou até mesmo posicionar a instituição como inovadora. 

Além disso, outro componente importantíssimo do trabalho da gestão é incentivar o corpo docente a ter uma cultura de formação continuada e compartilhar informações relevantes que possam ajudá-los a desenvolver habilidades. Assim, fica mais fácil acompanhar o ritmo acelerado das mudanças. 

Uma pesquisa realizada pela TIC Educação, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, analisou justamente esse cenário e identificou que 86% dos professores de escolas particulares buscam, por conta própria, se informar sobre novos recursos e inovações tecnológicas. Ao mesmo tempo, 60% deles recebem apoio dos coordenadores pedagógicos para se informar sobre tecnologia. 

Esse compartilhamento de informações é essencial para diminuir a resistência de todos em relação à quebra de paradigmas que a tecnologia na educação proporciona. 

Conclusão 

Utilizar a tecnologia na aprendizagem não significa apenas comprar novos computadores para sua escola ou transferir o conteúdo do livro para tablets de última geração. É, por outro lado, realmente integrar suas diversas possibilidades no processo de construção de conhecimento.

Hoje, ela é muito mais do que uma ferramenta, é uma forma de enxergar o mundo, de se comunicar e, principalmente, de aprender. Então, as escolas precisam se adaptar para acompanhar as novas formas de estudar que os jovens estão buscando. 

A boa notícia é que você não precisa fazer tudo isso sozinho. Soluções educacionais como a Studos e a TutorMundi surgiram para ajudar as instituições de ensino a construir experiências mais eficazes e eficientes. 

...

Como entender o processo de hidró... Como entender o processo de hidrólise?

outubro 29, 2018

aluno:

tutor:

Olá, Raphael

aluno:

Olá Mike tudo bom?

tutor:

Como posso te ajudar em relação a esse exercício?

aluno:

Honestamente a única coisa que sei é que hidrólise é quebra da molécula da agua

Então pensei que era C

tutor:

Opa, legal

aluno:

Porque é a única que faz referencia a agua

tutor:

Vamos ajustar este seu conceito

aluno:

Mas o gabarito é D

Ótimo

tutor:

Apesar de o nome Hidrólise parecer ser referente a Lise ( quebra) da água

Ele traz outro conceito

É a quebra de uma substância utilizando a água durante esta reação

aluno:

Ok

Ah caramba. Não sabia dessa

Certo

tutor:

Certo

Agora podemos começar a construir um pensamento

Sabemos que milho é uma fonte de amido (um polissacarideo – açúcar)

E ao sofrer a Hidrólise estamos quebrando algo

aluno:

Certo

Então isso significa que

tutor:

Ou seja nosso polissacarideo irá se tornar um monossacarideo, a glicose

aluno:

Espera

tutor:

Perdão, qualquer dúvida só avisar

aluno:

É possível que ao quebrar o polissacarídeo, eu obtenha 2 polissacarídeos?

tutor:

Hmm, vou mudar os termos dessa sua pergunta

Um polissacarideo engloba vários monômeros (unidades básicas)

Ao quebrar uma única vez podemos gerar dois polissacarideos menores

Com menor quantidade de monômeros cada

aluno:

certo

tutor:

Conseguiu pegar legal?

aluno:

Estou acompanhando

tutor:

Então no nosso caso, lisamos diversas vezes nosso polissacarideos até conseguir coletar unidades basicas para que nossa enzima possa atuar

Esta reação inclusive acontece em nossas células

Quebramos açúcares grandes para que as enzimas citoplasmaticas e mitocondriais consigam gerar energia

aluno:

Bom então resumindo.

tutor:

Pode mandar

aluno:

Para matar essa questão, eu tinha que saber que o milho tem amido

para começar.

Ao lembrar desse detalhe importante….

Eu iria entender que o amido é um polissacarídeo

tutor:

Uhum

aluno:

A hidrólise quebraria esse polissacarídeo em várias unidades menores

tutor:

Perfeito

aluno:

que na questão ele está chamando de “substratos utilizáveis”

tutor:

Isso mesmo

E você também poderia fazer a lógica inversa

E justificar as alternativas falsas

Por exemplo, a A é ilógica pois Hidrólise é a quebra então nunca um monossacarideo (glicose) iria se tornar um dissacarideo (sacarose) por esse processo

aluno:

👍

tutor:

Na B, se vê que as enzimas da planta nem estão em debate no esquema da questão, apenas as leveduras ganham notoriedade

aluno:

Ok, mas essa é complicada hein. Por que as enzimas entrarão em ação.

tutor:

Sim

Mas as enzimas são da levedura e não da planta

aluno:

Ah certo 🙂

tutor:

E ele pede pq a Hidrolise é fundamental no processo

aluno:

Certo certo.

tutor:

🙂

É bom quando estiver estudando em casa tentar achar o porquê das falsas

Assim ampliamos nosso conhecimento! 🙂

call to action tutor mundi

...

Quanto mede o lado de um trapézio? Quanto mede o lado de um trapézio?

julho 19, 2018

Aluno:
Tutor:
Olá! Tudo bem, Jorge?
Aluno:
Tudo bem
Como faço essa?
Tutor:
Você fez algum desenvolvimento do exercício ou não conseguiu?
Eu vou pegar um papel e vou desenvolver
Aluno:
Não consegui
Tutor:
Ok
Só um tempinho então pra eu fazer e te mandar foto
Esboce a figura que iremos trabalhar
Isso você conseguiu visualizar, certo?
Aluno:
BEleza
Tutor:
Vou continuar aqui
Aluno:
Sim. Mas com muita dificuldade
Tutor:
Tudo bem
Estou tentando observar os triângulos para que possamos trabalhar
Vê se você consegue entender a forma em que dividi o trapézio
Aluno:

Deixa eu dar uma olhada
Tutor:

Ok. Entendi. Certo tranquilo.
Continuando o desenvolvimento, eu chamei os restinhos que sobram de X e Y, e para que o lado dê 92, eles precisam ter comprimento de 50
Isso você conseguiu entender ou não muito bem?
Aluno:
Cara está complexo mas deixa eu avaliar porque você está fazendo um bom raciocínio
Tutor:
Vou facilitar pra vc em um desenho
Vê se agora faz mais sentido
Aluno:
Certo ok. AGora faz sentido.
Porque está fazendo a soma
Tutor:
Você verá
Eu estou mostrando um método de resolução, que é mais fácil de observar, mas mais complexo de se resolver
Ele é mais difícil matematicamente
E depois vou mostrar um método mais fácil de se resolver porém mais difícil de se observar
Com isso formarei esse sistema, que pode ser resolvido de maneira fácil
Mas precisa saber a regra da soma de tangente
Vou mostrar agora o outro método de resolução
Nesse outro método, você pega o trapézio e corta uma bissetriz naquele ângulo que é 2alfa
E isso forma um paralemograma
Pelo teorema de Thales, dá pra fazer que o triângulo terá ângulo alfa em baixo também
E isso forma um triângulo isóceles
Eu só levantei o triângulo
Você entendeu meu raciocínio?
Aluno:
Agora você separou neh.
Tutor:
Sim
Mas você conseguiu entender o que eu fiz?
Ou ficou meio obscuro?
Aluno:
Sim. Você cortou o triângulo e separou para avaliar separadamente e fazer uma semelhança é isso?
Tutor:
Isso
Mas tô dizendo o passo anterior, da bissetriz
O paralelograma
Aluno:
Sim sim. Dividiu em dois ângulos iguais
Tutor:
Aquela é a parte mais importante
Ok
Se você tem um triângulo isoceles de lado 50
O próprio nome já diz ISO=igual CELES=lado
Triângulo de lados iguais
O outro lado terá 50 também
E acabou o exercício
Percebe que ele bem simples de fazer a conta, quase de mão beijada
Mas é difícil de visualizar que tem que cortar uma bissetriz
O outro método não envolvia muita visualização, era mais fácil de fazer as relações, mas era bastante conta também
Aluno:
Beleza. Valeu.
Muito muito obrigado
Tutor:
Conseguiu entender bem?
Aluno:
Excelente a explicação.
Tutor:
Ou ficou meio confuso?
Se ficou, a gente volta
Muito obrigado, Jorge! Tento ser o mais atencioso possível
Aluno:
Não. Está tranquilo. Acho que fazer a bissetriz era a pegada.
Tutor:
Essa pegada é a parte mais complicada
É realmente com prática
O outro método, que tinha mais conta, é o que eu faria provavelmente se não tivesse muito tempo
Tenta resolver por ele também, pois dessa forma você fica treinado pra qualquer situação
Tem mais alguma dúvida, Jorge??
Aluno:
Não. Ficou claro.
Obrigado.
Tenha um ótimo dia.
Tutor:
Muito obrigado pela atenção
Boa tarde e um ótimo dia!!
Bons estudos.
Qualquer coisa, pode me chamar no privado
Estarei a disposição o dia todo
Até!

...